Vacina para Febre Tifóide

Febre Tifóide

Idade de Aplicação: 1º dose – Crianças acima de 24 meses de idade em áreas de risco: África





Neo Clínica - Vacinas - Herpes Zoster

Fonte de infecção

A febre tifóide é causada pela bactéria Salmonella Typhi. A doença é quase exclusivamente transmitida por água e alimentos contaminados por fezes e urina de pacientes infectados. A água poluída é a fonte mais comum da transmissão da febre tifóide. Além disso, hortaliças fertilizadas com esterco humano e consumidas cruas, leite e produtos lácteos contaminados têm demonstrado ser fonte de infecção.

Modo de transmissão

Os principais sintomas consistem em febre alta, indisposição, dor de cabeça, constipação ou diarréia, manchas rosadas no tórax e baço e fígado aumentados. Ao quadro de portador saudável pode-se seguir a doença aguda. Têm sido descritas várias formas com entorpecimento mental e meningite.

Período de incubação

Os sintomas geralmente se manifestam um a três semanas após a exposição, podendo ser leves ou graves.

Período de transmissibilidade

Considerando o desenvolvimento de resistência aos atuais antibióticos e as dificuldades de introdução de medidas básicas de higiene em muitos países, a luta contra a febre tifóide é agora mais do que nunca dependente da prevenção vacinal. Está indicada para pessoas que vão viajar para áreas de risco onde as condições de saneamento básico são precárias.A vacina deve ser realizada com pelo menos 10 dias antes da viagem.

Suscetibilidade

A febre tifóide continua sendo um problema grave de saúde pública em todo o mundo; sendo praticamente eliminada na maioria dos países do mundo industrializado com o advento de instalações sanitárias adequadas. Nos países desenvolvidos, a maioria dos casos é importada de países com a doença endêmica.

Fonte: FUNASA