Vacina para Poliomelite

Poliomelite

Idade de Aplicação:

1º dose - 2º mês de vida

2º dose - 4º mês de vida

3º dose - 6º mês de vida

1º reforço - 1 ano e 03 meses

2º reforço – entre 4-6 anos de idade





Neo Clínica - Vacinas - Poliomielite

Dicas ao Cliente:

 
Existem 02 tipos de Vacinas disponíveis no Brasil:
 
A Vacina Pólio Oral (OPV) é indicada para a prevenção da poliomielite e é produzida a partir de vírus vivos atenuados, administrada em duas gotas (oral). O intervalo mínimo entre as doses da vacina contra poliomielite é de 30 dias.
 
Eventos adversos da OPV
Respeitadas as contra-indicações, a vacina oral contra poliomielite tem segurança bem estabelecida; no entanto, podem ocorrer quatro a 40 dias após a vacinação acidentes pós-vacinais (paralisias flácidas), na proporção de um caso em cada 2.390.000 primeiras doses e um caso para 13 milhões do total de doses aplicadas. Da segunda dose em diante as paralisias pós-vacinais são ainda mais raras.
 
A Vacina Inativada Contra Poliomielite (IPV) estão disponíveis no Brasil apenas nas Vacinas Combinadas (ex.: Hexa, Penta e Tetraxim) e são injetáveis.
Em algumas situações especiais a Vacina Pólio Inativada (IPV) poderá ser administrada no adulto (Vacinação do Viajante) nos Ambulatórios dos Viajantes.
 
Eventos adversos da IPV
A aplicação das vacinas combinadas podem ocasionar um dor no local da injeção e febre, normalmente, é uma vacina bem tolerada

Situações Especiais

 
A Vacina inativada contra Poliomielite pode ser administrada com vacina de rotina de acordo com a idade e o número de dose e deve ser aplicada em escolhidas nas seguintes situações:
a) crianças imunodeprimidas (com deficiência imunológica congênita ou adquirida) não-vacinadas ou que receberam esquema incompleto de vacinação contra poliomielite;
b) crianças que estejam em contato domiciliar com pessoa imunodeficiente suscetível e que necessitem receber vacina contra poliomielite;
c) pessoas submetidas a transplante de medula óssea.

Fonte: FUNASA